Mensagem de Natal do Provedor

Chegou o Natal!

Com ele o Mundo exalta a importância dos apelos à união da família, à harmonia entre os povos e à comiseração para com os despojados da vida.

Com ele o Mundo exulta de alegria com o regresso da festa do consumo, cada vez mais associada à essência e espírito natalício.

É certamente a época mais inspiradora do ano, mas efémera na prática do seu significado e dos propósitos que visa. Celebra-se a Vida, mas há outros valores que devemos promover, como sejam a solidariedade, a fraternidade e a entreajuda, não só nas relações pessoais, mas também no exercício da atividade de qualquer organismo. Celebram-se e fazem-se apelos à paz, ao amor, à união da família e à compaixão para com o próximo, mas sem sequência no tempo e na prática.

À Instituição que representamos, mais do que a qualquer outra, exige-se que materialize os citados valores, considerando a fragilidade humana em que se encontram alguns dos utilizadores a quem prestamos assistência.

Requer-se que se combata o alheamento de alguns em relação à dor e angústias alheias e que o nosso papel na Instituição atinja os desígnios com os quais nos comprometemos.
Com a insubstituível e determinante ação dos nossos colaboradores, certamente alcançaremos os desideratos inerentes ao encargo que nos foi outorgado, que é o da prestação de cuidados a quem mais precisa.

Importa, também, promover laços de fraternidade entre quem atua na Santa Casa da Misericórdia de Fafe, no sentido de, participadamente, atingirmos os objetivos propostos.
Neste espírito que apela à paz, formulo a todos os que citámos, mormente aos nossos utentes, respetivos familiares, colaboradores, fornecedores e membros dos órgãos sociais, votos de um Santo e Feliz Natal e que o ano de 2019 traga razões para termos esperança no futuro e que nos brinde com o supremo bem da vida que é a saúde.

Manifesto, também, em meu nome e no dos órgãos de gestão, a todos os que procuram os serviços da Santa Casa, uma palavra amiga e solidária, outorgando o nosso comprometimento de que continuaremos a pugnar por mais e melhor misericórdia, sobretudo aos desesperançados da vida.

O Provedor,
(Vítor Ferreira Leite)